sexta-feira, 12 de novembro de 2010

- Alô?
-
- Você sabe quem é, então apenas me escute...
-
- Eu não achava que ainda teriam coisas a serem ditas e explicadas...
-
- Mas de repente dei por mim discando seu número e...
-
- Eu tive tanto medo de dar de cara com a sua secretária eletrônica e você sabe como eu odeio quando isso acontece...
-
- Sei que agora estou aqui, tentando encontrar as palavras certas...
-
- Tentando recordar o que tenho decorado tem alguns dias...
-
- E parando pra pensar, acho que nada do que eu disser será novo...
-
- Simplesmente porque o sentimento não mudou. Você entende?
-
- Eu ainda sinto o mesmo desde o dia quatro de novembro de dois mil e oito.
-
- Mas eu não sei, eu não sei o que foi que aconteceu com o que você sentia...
-
- Ou você nunca sentiu?
-
- E eu sinto a sua falta.
-
- E eu ando tão exausta dessas minhas fugas...
-
- Dessas minhas tentativas de te esquecer...
-
- Porque é sempre tão difícil seguir em frente quando decido que será sem você...
-
-
-
- Por que é tão difícil?
-
- E aí vem um sonho ou outro com você...
-
- E continuam tão sinceros...
-
- Os seus abraços.
-
- Eu tenho vontade de senti-los uma outra vez...
-
- Eu sinto falta deles...
-
- Eu sinto falta de tudo que tem você.
-
- Eu ando por essas ruas querendo te encontrar.
-
- E eu não quero nunca mais viajar se não for pra ter você me esperando.
-
- E às vezes eu não consigo encontrar nada que eu realmente queira além de você.
-
- E todas essas minhas fugas...
-
- E todas as vezes que volto sempre pra você...
-
- Eu não saberia explicar o motivo de não conseguir mesmo sabendo da força que tenho...
-
- Eu não sei explicar porque penso tanto em você...
-
- Escutando O Teatro Mágico ou qualquer outra música...
-
- Lendo Caio Fernando ou qualquer outro autor...
-
- Comparando sorrisos...
-
- Ou abraços...
-
-
-
- Eu não sei por que penso em você sempre quando tudo vai mal...
-
- Ou quando tudo parece bem...
-
- E eu só queria que você estivesse ao meu lado.
-
-
-
- E eu só queria que estivéssemos agora numa daquelas conversas animadas ao telefone, quando riamos por qualquer bobagem dita por mim ou por você...
-
- Eu sinto tanto a sua falta.
-
- E sei que já disse isso, mas é que eu sinto tanto, mas tanto a sua falta...
-
- E dói...
-
- E por dias quase sufoca...
-
- E por dias eu acho que não vai passar...
-
- Acho que vou desligar.
-
- Promete que ficará bem e que irá se cuidar?
-
- Não deixe ninguém te fazer infeliz...
-
- Não permita.
-
- Eu te quero tão bem.
-
- Me desculpe por todos os meus erros...
-
- Você simplesmente pode me desculpar por eu não ter conseguido lidar com o que sinto?
-
-
-
- Esse silêncio todo costumava ser meu.
-
-
-
- Eu amo você.
-
- Nunca se esqueça disso.
-
- Eu nunca vou me esquecer de você.
-
- E também nunca vou entender como pude não ter você.
-
-
.

(Camila Aguilera)