sábado, 16 de abril de 2011

Dezesseis de abril de dois mil e onze

'será frio, será ausência, será assim ou só lembrança...


Ando tendo um dia calmo e ao mesmo tempo tão inquieto. Tudo bem, nada que me doa. Permaneço por longos minutos calada apenas pensando e sentindo saudade. Algo como uma nostalgia. Tudo bem, doe bem menos agora. Não espero muitas coisas da vida até porque nunca fui de querer muito. Só peço hoje – como em todos os dias – que não falte fé, que eu consiga colocar amor em tudo que faço e que eu volte a ter a esperança de meses atrás, assim como um pouco da inocência de anos passados. Amadurecer não dói.


...será paz, será paciência.'

1 comentário(s):