sábado, 20 de agosto de 2011

20.08.2011

E se qualquer dia desses eu trocasse de lugar com a imagem que vejo refletida no espelho? E se de repente aquele meu eu vivesse? Saísse e me trancasse em seu lugar. Andasse. Corresse. Sentisse o vento e algumas gotas de chuva. Esse meu outro eu que é todo diferente. Esse meu eu que ao contrário de mim não sente medo. Esse meu eu que seria todo o inverso desse que vejo agora com um brilho diferente no olhar. O meu eu racional contra esse meu eu tão sentimental. Esse meu que não perderia tempo demais escrevendo. E então beberia mais, fumaria mais. Sem se preocupar com as cinzas pelo quarto. Pisaria sobre elas. Seria então mais rock n’ roll e menos bossa nova. Não deixaria rastro algum pelo caminho. Nenhuma palavra morreria na garganta e se transformaria em arrependimento mais tarde. E estaria sempre feliz por esse tempo que passa sempre rápido demais. Estaria ao lado daqueles que são espertos e nunca mais acreditaria que o mundo ainda tem jeito. E então deixaria o amor para mais tarde. Quem sabe pra nunca mais? E não perderia um dia inteiro ouvindo canções antigas com lágrimas nos olhos. Rasgaria fotografias. Apagaria memórias. Desataria os laços. Não sentiria saudade. Tão mais prático. Tão mais normal para os dias de hoje. Fora de si. Esse meu outro eu que eu simplesmente calo e prendo na imagem do espelho. Esse meu outro eu que eu não ouso deixar viver.

Camila Aguilera

0 comentário(s):