sexta-feira, 16 de março de 2012

Dia 17

Março. O calor se mostra presente pelas gotas de suor que você carrega no corpo. Novembro. Novembro. Ando tão sem inspiração. Já busquei filmes europeus. Maria Bethânia. Arnaldo. Keane. Nada. Nada. Essa vida da gente é mesmo esquisita. Passa. Passa. Nunca espera. Eu ainda estou tentando desamassar a minha roupa. Passou. Passou. Não me prendo. Arrisco um timbre. Amasso o jornal. Desligo a tv. As pessoas andam cada vez mais desacreditadas do amor enquanto eu quase me envergonho de tanto que sinto. É tanto. Tanto. Mais um pouco e esse sol me derrete. Mais um tanto e eu nem sei. Noites de verão e são os bares que ganham com nossos sorrisos, conversas incapazes de se fazerem entender e de vez em quando uma poesia barata no guardanapo. Mais algumas doses. Lágrimas. Amores eternos que não duram uma vida. Passou. Passou. Sonhos são feitos para serem sonhados a dois. Ou até mesmo a três. Mais fácil para suportar e seguir em frente quando algo dá errado. Sonhos. Sonhos. Realidade. Pesadelo. Tudo depende da importância que você destina a eles. E sobre tudo que eu gostaria de escrever. Acabou. Acabou. 

Março, um maço gasto e eu não me acho...


Por Camila Aguilera

Trecho: Primeiro de Agosto - Banda Transmissor

0 comentário(s):