terça-feira, 3 de julho de 2012

Dia 03



Para ler ao som de “I won’t give up”

Quando toda essa loucura passar, espero ter algo que me faça lembrar que você foi uma das paixões mais bonitas que tive. Quando toda essa paixão passar, espero ter algo que me lembre tão bem de você como agora enquanto fumo um cigarro após o outro pelo simples hábito de ter algo em mãos. Nesse momento a única coisa que posso fazer é dar mais um trago. Escrever um pouco mais. Cobrirei essa folha de palavras como se de alguma maneira elas pudessem me fazer chegar mais perto de você. Porque eu só estou tentando ficar de alguma maneira na sua vida. Preste atenção em todas as palavras. Elas nem sempre carregaram tanto gostar. Repare no meu jeito. Finja que não sabe tão bem assim sobre mim. Entenda meus sentimentos. Perdoe os meus erros. Tenha paciência com meu jeito estranho de continuar vivendo como se tudo estivesse dando certo dessa vez. Estou fazendo o que posso para não deixar tudo desmoronar. Acredite em mim. Eu não desistirei de você. Eu quero muito ter a certeza de que terei teu riso vivo na memória por longos anos porque acabei de ouvi-lo, mas é fato de que só o tive há dias atrás. Nunca te prometi grandes coisas, mas a intenção era cuidar pra que você estivesse sempre bem. Estou tentando ser o mais leve possível por você nesse momento. Esqueça de todo o resto. Eu te prometo sorrir todas as vezes que você voltar, mas volte só mais essa vez. Eu preciso muito que Deus abençoe esse nosso encontro dentro dessa vida. Porque agora que te encontrei só resta a esperança de que sempre se encontrará em mim. Independente de qualquer acaso. Não falta muito. Eu te prometo. Essa é a minha última tentativa de fazer com que algo entre a gente ainda valha a pena. Esqueça todas as outras pessoas. Eu me cansei delas me pedindo calma e dizendo que eu tenho que ter paciência e seguir em frente pra depois voltar e tentar mudar o rumo que tudo tomou. Só que elas não sabem, Elas não tem a mínima noção do impulso que é ser eu. Por favor, desfaça essa cara amarrada que eu sei que você está agora e tente me desculpar. Ninguém além de nós vai entender a dimensão deste tudo. Ou deste nada. Tanto faz. Não vou ficar escolhendo as palavras pra falar com você. Eu só preciso escrever. Eu só preciso que você leia. Eu poderia te falar sobre muitas coisas. Eu gostaria de te falar dos últimos dias, mas não consigo. Eles são tristes. E isso não combina em nada com a gente. Nos últimos dias apenas fingimos. Ou no caso, você fingiu não me encontrar em cada tentativa de me reaproximar. Eu não fingi. Não ousaria tentar ignorar o fato de que você está presente por todos os lados. Dentro e fora de mim. Desculpe-me. Pelos erros. Pela tentativa frustrada de esquecer você. As pessoas me perguntam, eu tento explicar, mas elas não entendem. E quem garante que eu realmente entendo? Só sei que as pessoas jamais entenderiam esse tudo que eu sinto e que agora é teu, mesmo que devesse ser somente meu, mas eu não pude, eu jamais poderia segurar quando em algum momento aconteceu e então só me restou sentir. Cadê o seu sorriso agora? A pessoa que conheci certamente sorriria pelo número de bobagens que estou escrevendo. Não me faça ter a certeza de que o seu “te amo” foi algo que passou e se tornou indiferente a todo o resto – que não tem nada de pouco -. Foi essa sua frase que quase me colocou em quase estado de loucura. Quase enlouqueci, meu bem. Quase surtei por não ser da maneira como eu queria, mas ao mesmo tempo achei tão bonito ter provocado amor em você de alguma maneira. Não diga que mentiu. Olha pra mim. Reconheça-me. Você disse que não desistiria. Eu te prometi o mesmo. Quando eu disse que esperava que tudo entre a gente durasse por muito tempo, eu estava falando a verdade. Não faz mal que seja diferente em mim e em você. Eu realmente quero que você continue fazendo parte dos meus dias. Tente não reparar nos meus olhos ou se desfazer dos meus abraços. Tudo em mim está sempre dizendo que te adora só por mais um dia. Porque o amanhã eu nunca posso garantir. Nem por mim. Nem por você. Muito menos por nós. Nada parece estar fazendo sentido agora, mas eu só te peço que volte. Só por hoje. E amanhã. E... 

[Camila Aguilera]

1 comentário(s):

sobrefatalismos disse...

Também de promessas se vive o amor, mas sobretudo das realizações. A gente recorda uma paixão, porém, com tanta saudade... Uma saudade angustiante até.
Gostei daqui. E voltarei. Abraços.