segunda-feira, 27 de agosto de 2012

OUSE SENTIR


Acho que no fundo de todo mundo a hipocrisia se remexe e por vezes grita enquanto a gente tenta segurar pra não morrer de decepção com a gente mesmo. Quando digo que todas as pessoas são hipócritas, estou me colocando no meio delas. Como quando choro pela minha cachorra morta no café da manhã e me alimento do frango morto de alguém no almoço. Como quando escrevo sobre amores que deram certo, embora já não acredite tanto assim. Ou até mesmo quando sorrio e peço que se cuide, quando na verdade, quem está precisando de cuidados sou eu com esse coração que qualquer dia desses acaba comigo, mas não se esquece de você. Essa minha paixão que me deixa tão hipócrita quanto essas pessoas que por vezes critico. Veja bem, eu te desejo que seja feliz ao lado dessa pessoa que você está e me suicido pensando que gostaria de ser eu ao seu lado. É sério. Perdi as contas de quantas vezes ensaiei chegar até você. Meu espelho já não suportava me olhar. Os ouvidos das paredes do meu quarto já estavam quase me mandando calar a boca. Ensaiei te tocar e te dizer palavras que fizessem um mínimo de sentido. Qualquer palavra ou sentimento que te fizesse ficar ao meu lado. Ensaiei um amor. Ensaiei. A diferença entre eu e essa pessoa que te abraçabeijasegura agora é a falta de medo. O mínimo de confiança. Eu teria muito mais paixão do que ela nos lábios, mas eu não ousei. Jamais ousei. Só fingi não sentir enquanto desmoronava. Desmoronava. 

Por Camila Aguilera

2 comentário(s):

Samarone disse...

Obrigado por detonar com o resto de dignidade que eu tinha!!uahsduhasuda Lindo texto, Cah!!

Camila Aguilera disse...
Este comentário foi removido pelo autor.