quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

NOTA SOBRE UMA CENA QUALQUER

Uma criança de três anos e um bêbado/andarilho/indigente – indique aqui o adjetivo que quiser -. Eles se divertem. Uma criança de três anos e um mendigo de. Alguém que começa a viver. Alguém que sobrevive todos os dias. Ele a ensina a fazer bolas de barro. Ele pede para que ela as acerte nele. Ele aprendeu a ser acertado todos os dias. Ela ainda tem muito o que aprender. Ele já não se importa. Ninguém sabe o que ele traz por dentro. Se tinha sonhos, já não se recorda. Talvez o próximo passo apenas o leve até o bar. Talvez o próximo passo seja ficar um pouco mais até que alguém a retire dali. Onde já se viu um bêbado/mendigo/inopioso – continue indicando aqui os adjetivos que quiser – querer brincar com o seu filho, não é mesmo? Ninguém sabe o que ele carrega por dentro e ele não vai explicar porque ninguém entenderia. Ou estaria disposto a saber. 

Por Camila Aguilera 

0 comentário(s):