quinta-feira, 27 de novembro de 2014

SOBRE MAIO OU FINAL DE NOVEMBRO

Precisamos falar sobre o amor. Não me olhe assim com esse jeito de quem já se cansou. Às vezes, até eu acho que me cansei, mas nós precisamos falar sobre o amor antes que o mundo se acabe. Antes que a gente se esqueça. Não podemos deixar para amanhã. Pode ser tarde demais. E eu já li por aí que nada pior do que ser tarde demais, meu amor. A gente se encontra em um bar ou em dos nossos hotéis. Sim, eles são nossos. Precisamos falar sobre seus olhos. Sobre nossos dedos entrelaçados. Escrever já não basta. Escrever já não me basta. Preciso te falar sobre tudo antes que acabe. Precisamos ir ao restaurante japonês. Uma outra vez. Viajar para o sul. Ou pra alguma cidade fria do nosso estado. Preciso encontrar suas amoras. Precisamos falar sobre nós. Mesmo que ninguém entenda. Quero ser possível me encantar uma outra vez pelo jeito com que me faz sorrir. Quero ainda ser capaz de te mostrar que sou melhor ao seu lado. Precisamos perder a cabeça. Qualquer resto de razão. Dividir a mesma cama. Esqueça seus pais. Esqueço meus pais. Não deu certo com eles. E nós precisamos nos reencontrar pra falar sobre sentimentos, cervejas ou qualquer outra coisa. Eu quero rir de novo do seu lado. Assim como ainda rimos ao telefone. Nós podemos falar sobre amor com outras pessoas. Precisamos fazer com que acreditem de novo. Como eu acreditei ao te conhecer. Como eu acredito ainda agora. Esquece o amanhã ou outro dia qualquer. Precisamos falar sobre sua nova conquista enquanto eu brinco com seu gato. Precisamos falar sobre amor com nossos amigos ou conhecidos. Avisá-los que não conseguimos evita-lo. Há um tempo atrás. Há quanto tempo atrás? Preciso te falar da falta que você faz. Preciso te falar sobre o amor antes que você desacredite. Antes que o mundo desabe e eu já não possa cantar pra você dormir. 

Por Camila Aguilera 

quinta-feira, 13 de novembro de 2014

Delírio

- Espera. Há quanto tempo estamos aqui? Eu gosto tanto de olhar pra você que até me esqueço de toda essa gente que só me faz mal. Eles mentem o tempo todo. Sobre mim. Sobre minha vida. Não me olhe assim. O que foi que te disseram? Eles estão mentindo pra você também, meu amor. Não acredite. Por favor, não acredite. Fique um pouco mais. Eu não vou perder o controle. Eu te prometo que não vou perder o controle. Como estão nossos meninos? Não deixe que eles fiquem o dia todo na casa do vizinho. Toda aquela gente é estranha demais. Por que eles nunca aparecem por aqui? Não olhe para essa gente. Eles vão começar a dar sinais. Não preste atenção neles. São todos loucos. Eles. Não, eu. Eu apenas quero sair daqui e voltar para vocês. Estou me definhando nesse lugar, meu amor. Esses dias, me olhei no espelho e me deparei com uma velha no meu lugar. Chorei. Chorei tanto. Quem era aquela pessoa? São os remédios que me colocam nesse estado. É, meu amor, esses remédios que me colocam em estado de loucura. Não, eu não estou louca. Essa gente é que só me faz mal. Eu quero ir embora. Por que me trouxeram para esse lugar? Por que você deixou, meu amor? Não, não se levante. Não comece a se afastar. Você sempre demora muito pra voltar. Por favor, não demore. Fique um pouco mais. Quer que eu peça um café? Meu amor, você continua tão bonito! Lembra quando te dizia que você era meu Dorian Grey? Tão bonito! Fica, querido. Não me deixa aqui com essa gente. Dizem que enlouqueci por te amar demais. Por te perder e não aceitar. Explica pra eles que eu nunca te perdi. Explica que você está aqui para me levar pra longe. Pra um lugar só nosso. Essa gente não me deixa em paz. Eu mal posso chorar. Toda essa confusão por dentro e eu só quero chorar, meu amor! E essas pessoas não deixam. Elas dizem que enlouqueci por amar demais. Elas me mantem presa. Afastada de você. Dos nossos filhos. Você tem noção do quanto isso me dói? Me leva com você! Olha, eu estou chorando, pode parecer desespero, que estou fora de mim, mas isso é normal. Chorar é normal. A vida é isso ou algum riso. Perdido em alguma parte do caminho. Me deixe chorar. Não conte para eles. Não se afaste. Me deixe chorar por toda essa gente que acha que amar é loucura. Loucos são eles que não vivem seus sentimentos. Racionais. Loucos. Qual a real diferença? Me deixe chorar por esse mundo doente. Fica um pouco mais. Meu amor, fica. Eles estão vindo. Não deixe que eles me levem. Por favor! Eu só quero ficar ao seu lado. Eu estou envelhecendo nesse lugar. Perdendo o tempo que tenho pra ficar com você. Eu quero morrer do teu lado. Me deixe chorar. Me deixe aqui então, mas volta logo. E me busca de vez. Dê um beijo em nossos pequenos. Eu te amo. Eu te amo. Eles estão vindo com mais doses de remédios. Eu vou tomar. Eu vou me cuidar. Só que você precisa voltar pra me ver. Me ver bem. Você volta? Você promete que volta. Só volta. Você nunca voltou. Não. Ele nunca voltou. E eu nem sei quem é você. E eu nem sei. Eu só sei chorar.  

Por Camila Aguilera 

Nota sobre o texto apresentado:
Após dois ou três anos com ele engavetado, resolvi que hoje seria o dia de terminá-lo. Ou no caso, apresentá-lo. Acho que nunca vou realmente sentir que esse texto que se originou de um sonho - se é que não me engano após tanto tempo - está finalmente acabado, mas aí está. Que seja isso e que tenha sido bom.